CHAT 01 a 31/agosto

12ago19


Leia também…
Histórico de Chat’s (muitas dicas!)

Gráficos e dicas em seu e-mail...
Mais: Antes e depois  |  Melhores artigos do Blog  |  Chat’s  |  Livros
      RSS dos comentários



11 Responses to “CHAT 01 a 31/agosto”

  1. 1 Puzoni

    Oi Leitão!

    Você vive só dos investimentos feitos ao longo dos anos? Ou tem outra fonte de renda? Ainda investe?

    Ao longo dos anos, investiu só em ações ou também em RF?

    Caso não invista mais, quando chegou sua hora de dizer “chega”, como fez? Vendeu as ações? Vive dos dividendos?

    Estou investindo desde junho/2018, e anotando, todo dia 14, a posição da minha carteira para ter uma noção da evolução mensal. Sei que ainda é cedo pra ter o resultado concreto, mas é algo útil de se fazer ao longo dos anos?

  2. 2 Leitão

    Oi Puzoni!
    Boa noite!

    Sua carteira ainda é muito jovem, ainda em formação, muito sujeita às oscilações de preço seja para cima ou para baixo… Não tenha ansiedade. Mas tenha sim segurança no que está fazendo, pois quanto mais passar o tempo e quanto mais alocar, mais vai precisar de segurança em suas escolhas…

    Não se preocupe com evolução MENSAL… isso só gera angústia. Preocupe-se em analisar os FUNDAMENTOS de suas empresas, e isso pode ser feito a cada trimestre, não precisa de ansiedade. Uma vez ao ano, pode sim tirar uma foto de sua carteira, para acompanhamento, mas não precisa ser todo mês…

    Vou colocar abaixo o que respondi para outro amigo via e-mail, semana passada, sobre a mesma questão:

    Sim, minha renda vem de meus Investimentos, que, graças a Deus e não a mim mesmo, tem prosperado, pois sei que minha limitação humana é vencida pela luz que recebo todos os dias…

    Sempre pensamos que podemos prosperar por nós mesmos, por nosso trabalho e nossa suposta “inteligência”, mas depois de muito ralar e muito aprender, compreendi que sem essa LUZ e essa sabedoria (que não vem de nós) é que nos leva adiante… (sei que nos dias em que vivemos, em um mundo secularizado, para muitos isso não é compreendido, mas tenho que dar meu testemunho de vida real).

    Bem, como disse, minha renda vem de meus Investimentos, que incluem Ações, Imóveis, Renda Fixa, Negócios… O principal vem de ações e imóveis… Recebo dividendos, faço remanejamentos e realocações quando necessário, faço também Especulações pontuais…. recebo aluguéis de imóveis residenciais e comerciais…. em fim, a soma disso mantém minha família e nosso estilo de vida…

    Mas não é fácil, pois exige boa administração, bom gerenciamento… administrar patrimônio dá trabalho, mas é um trabalho bom pois cuidar do que é da gente é sempre bom. Trabalho com boa vontade e diligência. Enquanto estamos jovens e cheios de energia, é isso mesmo que devemos fazer… trabalhar muito, colocar nossos dons à serviço da vida. Chegará um dia em que eu fique à toa sem fazer nada? Espero que não… penso que devemos exercer nossos dons sempre… Mas posso sim viver de forma livre, sem amarras, sabendo que coloquei o dinheiro a meu serviço e não eu em função dele…

    Um abraço!
    Leitão

  3. 3 Puzoni

    Olá, Leitão!

    Não tenho ansiedade nem angústia com esse tipo de coisa, sou bem frio quanto a dinheiro, sei exatamente quanto ganho e quanto gasto, sou muito bem resolvido e tranquilo com isso! Não sou rico, mas vivo bem e fico feliz em ter uma renda que me permite separar boa parte para o futuro.

    Os fundamentos das empresas que eu escolhi continuam bons. Umas ficaram com P/L um pouco mais alto (em torno de 30~40), algumas com preço de mercado um pouco alto (em torno de 3~4), mas, no geral, saudáveis! Quanto a isso estou tranquilo.

    Continuo no mesmo rítmo de quando iniciei, se faço alguma variação no valor investido é pra renda fixa, nunca pra ações, já que considero ações como principal e RF como adicional.

    A questão de criar cenários mensais da minha carteira é puramente estatístico, para ter mais informações ao longo dos anos. Hoje o mercado está em tendência de crescimento, então sei que 90% do que eu olhar “estará dando lucro”, mas isso não me comove! E sigo investindo sempre!

  4. 4 Leitão

    Oi Puzoni!
    Que bom! Então está caminhando bem sim, consciente! É isso aí!

    Essa sobriedade nos investimentos e com o dinheiro de modo geral é que faz diferença ao longo dos anos.

    Mas reforço: fotografias mensais da carteira não são úteis. Você pode até manter controles sim, é bom para efeito didático de aprendizado… com o tempo você vai perceber o que vai dando e fazendo ajustes.

    Como diz a sabedoria mineira: “O olho do dono é que engorda o porco.”

    Grande abraço!
    Leitão

  5. 5 Carlos Alberto

    Boa noite, Leitão

    Que fase ruim a ULTRAPAR vem vivendo m hein !

    Mas, a meu ver, você não acha que o mercado está exagerando no pessimismo ???; ponderados os últimos resultados divulgados.

    Abre assim uma grande oportunidade de entrada nos papéis, mesmo considerando os fundamentos atuais, numa visão de médio e longo prazos, sem perder de vista o longo histórico de sucesso e resiliência da empresa (muito tradicional) e sua governança corporativa, mais que suficientes para superar as atuais dificuldades.

  6. 6 Marcus

    Prezado Leitão, boa tarde! Tudo bem?
    Pra quem ainda está montando sua carteira de investimento gradual, com pretensão de ter no mínimo 20 papeis diferentes, é possível (e é o mais recomendado) compor esse quadro somente com empresas possuidoras de ROE e ROIC acima dos 10%?
    Obrigado.

  7. 7 Leitão

    Oi Carlos!
    Boa noite!

    Pois é… não acho que está exagerando no pessimismo, acho inclusive que está bastante realista. O otimismo é que estava exagerado a anos…

    A empresa precisa melhorar e muito os lucros e dividendos. Do contrário, esse patamar de preços é bastante realista…

    Esse fenômeno de excesso de otimismo acontece muito. Veja a Magazine Luíza, por exemplo… nada justifica seu preço exagerado atual… e assim vai… Ambev, MDias, etc… muitas que vivem com seus preços na base das “espectativas” … mas na hora que vem um chá de realidade, aí…

    —————————
    Oi Marcus!
    Boa noite!

    Não gosto de apenas um critério… melhor escolher com base no Conjunto de Indicadores e seus Históricos.

    Nessa primeira rodada, pode ordenar pelas mais baratas na frente (com menores P/L e maiores D/Y). Mas depois deverá manter o rodizio sequencial religiosamente..

    —————-
    Abraços!
    Leitão

  8. 8 Marcus

    Boa noite Leitão! Lá vou eu de novo…
    Sou novo no mundo das ações, mas após fazer seu curso acredito que consegui aprender bastante. Não obstante, restam algumas dúvidas que talvez possam até mesmo ser primárias. Mas como diz o ditado: perguntar não ofende… vou perguntar:
    Acredito que estamos vivendo um momento de alta do mercado de ações. Assim, no atual cenário, seria recomendável diminuir a alocação de capital na renda variável e aumentar na renda fixa? Como prever o fim desse ciclo de alta?
    Desde já, obrigado.

  9. 9 Leitão

    Oi Marcus!
    Boa noite!

    Não é bem assim… Para identificar se está em mercado de alta ou não, primeiro analise as SUAS empresas de sua carteira, e não o “mercado”. Analise PL, PVPA e DY primeiro, veja se as ações estão com esses indicadores extremados… Depois, analise também cada gráfico de preço de longo prazo delas… Por fim, e somente no fim, analise o IBOV. Essa visão em conjunto vai lhe ajudar a identificar as ações de sua carteira que já estão altas… E mais: carteiras jovens como a sua são passíveis de alterações por preço, é normal. Não precisa nem se preocupar com isso agora… somente carteiras maduras, com 5 anos ou mais, é que precisam de manutenção nesse sentido… Nesse começo, mantenha uma disciplina de alocação conforme seu plano, confortável e factível…

    Abraço!
    Leitão

  10. 10 Vinicius Barboza

    Fala Leitão,

    Tem tempo q n apareço aqui! Fiz seu curso há muito tempo!

    Tenho uma dúvida que talvez seja meio complicada de responder.

    Seguinte, meu pai me deu um dinheiro para da de entrada num apartamento quando saí de casa.

    Pensei na época em investir esse dinheiro e continuar no aluguel, mas por pressões externas acabei dando entrada num apartamento e começando minha vida financeira com uma dívida de 105K.

    Hoje ainda não quitei o apartamento, e lá se vão 5 anos! E entre parcelas, e FGTS, ainda devo quase 70K!

    Estou pensando em vender o apartamento, ir pro aluguel e utilizar o dinheiro que sobrar da quitação do financiamento para investir!

    Seria prudente essa movimentação?

    A ideia seria deixar o montante em um investimento que eu possa ir retirando um valor mensal (tipo tesouro selic) para diversificar entre renda fixa e renda variável!

    Sei que eh uma pergunta muito pessoal, mas do ponto de vista financeiro, será que compensaria fazer isso?

    Valeu!

  11. 11 Leitão

    Oi Vinicius!
    Bom dia!

    Fico feliz em ajudar… a troca de ideias é sempre bom e temos mesmo que pedir opiniões, ponderar… duas cabeças pensam melhor que uma.

    Realmente esse tipo de decisão seria bom ter ponderado antes de contrair a dívida e passados 5 anos…Agora já derramou um pouco do leite…

    Vai depender de sua realidade de vida hoje e também no futuro. Casamento, filhos, idade, custos de vida em sua cidade…

    Imagino que você tenha contraído a dívida na casa dos 25 anos e hoje esteja na casa dos 30 (busquei aqui no cadastro dos ex-alunos). Morar de aluguel teria sido bom nesse período, jovem, com boa capacidade de poupança, podendo apertar o cinto, economizar, morar mais barato, etc… Agora, com 30, se estiver solteiro e sem filhos, talvez ainda possa fazer isso… mas se já estiver casado e/ou com filhos, a moradia própria será melhor para trazer segurança para a família e financeiramente melhor também, pois os custos de vida de jovem, solteiro e sem filhos é um; e não tão jovem, casado e com filhos é outro (por exemplo: talvez não dê mais para morar barato, apertado, e nesse caso o aluguel pode ser corrosivo).

    Outra coisa: a prestação do financiamento atual tem que ser confortável e permitir que faça poupança… se a prestação estiver sugando o orçamento, é um problema.

    De qualquer forma, na sua situação atual você está economizando com aluguel e a valorização do imóvel com o passar dos anos (10, 15, 20 anos) vai cobrir os gastos com juros do financiamento. No final, bem lá no final, não terá feito mal negócio… só que escolhas são escolhas, você ganha de um lado e perde de outro.

    Adquirir imóvel próprio para moradia é sempre difícil mesmo, é um desembolso grande. O financiamento é um caminho comum para a grande maioria. Poucos escapam disso. Se tudo que falei ajudou um pouco, que bom… Fico limitado a ajudar mais pois é preciso saber mais detalhes de sua vida, mas você sabe todos os detalhes e vai ponderar bem… Se, mesmo com o financiamento, está conseguindo manter a vida legal e se possível poupar, que bom, pois assim vai desenvolver uma segurança financeira no caminho… o que não pode é ficar sempre no limite e vulnerável a mudanças de vida (como desemprego, mudanças de vida, etc)… Lembre-se: lide sempre com Risco, risco administrável, nunca se coloque em posição de Vulnerabilidade…

    Bem, precisando, estou sempre por aqui!

    Abraço!
    Leitão


Participe! Deixe um comentário...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s