CHAT 22 A 28/jan

22jan18

Leia também…
Histórico de Chat’s (muitas dicas!)

Receba um resumo semanal desse Chat, toda segunda-feira...
Mais: Antes e depois  |  Melhores artigos do Blog  |  Chat’s  |  Livros
      RSS dos comentários



17 Responses to “CHAT 22 A 28/jan”

  1. 1 Leitão

    Bom dia, amigos!

    Uma semana cheia de oportunidades a todos!
    Leitão

  2. Li esse comentário no LinkedIn e achei interessante compartilhá-lo por aqui: texto de Daniel Scott:

    “Em 2010, o presidente da Bovespa declarou que sua meta era conseguir 5 milhões de novos investidores em 5 anos. Na época, eram cerca de 600 mil brasileiros ativos. Hoje são uns 620 mil. Agora leio a notícia de que o número de investidores de Bitcoin no país já superou 1,5 milhão, quase 3 vezes mais que o da bolsa.

    Entendo que investir em ações no Brasil não é fácil. Desde o cadastro em uma corretora até a declaração do IR, é tudo feito para dificultar sua vida. Passados os perrengues, ainda precisamos lidar com a falta de transparência. Você pode perder 50% do patrimônio da noite pro dia se o presidente resolve dar uma canetada em algum setor da economia. Isso sem contar empresas que só vendem powerpoint sem nenhum accountability.

    Mas a realidade é que a galera não quer investir. Quer apenas ficar rica com apostas. Hoje é bitcoin, amanhã será qualquer outra coisa que surja. Não à toa o sonho de muitos jovens é fazer concurso público, trabalhar pouco, ganhar muito e viver de renda. Ser produtivo e estudar investimentos é só para quem quer ter dor de cabeça.

    O pior é que todos perdemos com isso, em especial a economia do país. Uma bolsa de valores desenvolvida é fundamental para que empresas cresçam e, consequentemente, gerem mais empregos.”

  3. Gostaria de dizer que o único princípio de oportunidade que sempre funcionou bem consistentemente é o de comprar ações nos momentos em que estiverem baratas de acordo com as análises e vendê-las nos momentos em que estiverem caras, ou pelo menos quando não estiverem mais baratas, conforme as análises. […] Essencialmente, isto não exige nenhuma opinião quanto ao futuro do mercado, porque se você comprar papéis suficientemente baratos, sua posição será sólida, mesmo que o mercado continue a cair. E se você vender os papéis a um preço elevado o bastante, pode ter feito a coisa certa, mesmo se o mercado continuar a subir. Benjamin Graham, 1947

  4. 4 Leitão

    Oi Will!
    Bom dia!

    Muito bom esse comentário que você compartilhou! Obrigado!

    Sim, é isso mesmo. Dois fatores dificultam a popularização e o crescimento da bolsa: A falta de interesse (ou incompetência) dos gestores da Bovespa e a falta de educação financeira dos brasileiros em geral. Preferem jogatina, é cultural mesmo…

    A gestão da Bovespa não facilita em nada o acesso às informações, parece haver um interesse deliberado em manter a bolsa uma coisa mística. Acho que eles criam dificuldades para vender facilidades, ou mesmo lucram com a sombra…

    Quanto às pessoas, preferem mesmo destinar sua pouca energia para buscar um “caminho mais fácil”, o “atalho” para o sucesso.

    Fica aqui nossa reflexão para educarmos a próxima geração (nosso filhos) no caminho certo: trabalho, suor, esforço, dedicação, poupança, disciplina, investimentos… Ensinar que não existem atalhos, que não adianta ilusões e jogatinas, e que com a suposta “vida boa e tranquila” vem a Falta de Significado – o grande mal dessa geração que enche os consultórios psicanalistas…

    —————————————-
    Oi FTA!
    Ótima citação de Benjamin Graham! Obrigado!
    Sempre gostei de dar atenção ao que dizem os que tem cabelos brancos…

    —————
    Abraços, pessoal!
    Leitão

  5. Caro Leitão,
    Pensando aqui outro dia pensei,como passar para nossos filhos o caminho certo depois que já temos a liberdade financeira alcançada?
    Por exemplo vc é um cara novo , que possivelmente fica muito em casa com sua família e não trabalha (de forma convencional) tanto.Então como passar a ideia de trabalho, suor, esforço, dedicação, poupança, disciplina, investimentos, se o exemplo não lhe parecerá com o mesmo entusiasmo que lhe é cobrado?
    Penso isso pq vejo vários amigos que já possuem um enorme patrimônio para os padrões brasileiros e não conseguem sequer diminuir o ritmo.? valeu saúde e sucesso

  6. 6 Ricardo

    Bom dia pessoal!
    Andei analisando algumas empresas esses dias e me deparei com as ações da Grazziotin (CGR4), que julguei ser uma boa empresa e que está com um P/L bom… só estou com receio pois nunca ouvi falarem dela… Leitão e demais concordam que é uma empresa bem gerida e promissora?
    Obrigado, abraços e bons investimentos a todos!

  7. 7 Leitão

    Oi FTA!
    Excelente colocação!

    Essa é uma reflexão que tenho feito nos últimos tempos. Meu filho ainda está com 3 anos e minha filha nasce em março agora :-).

    Como passar para eles os valores de trabalho e esforço pessoal uma vez que vão crescer num lar onde os pais já conquistaram muitas coisas? Como evitar a armadilha de facilitar a vida deles e com isso os esvaziar de significados… Ou o contrário, como fazer com que se esforcem e não fiquem revoltados por sermos durões demais, negando arrego… Como equilibrar ajuda vs desafios?

    Se facilitarmos demais estragamos os filhos. Se não os ajudarmos ficam revoltados… Como encontrar um equilíbrio entre essas questões?

    Conheço muitas famílias com problemas sérios onde os pais facilitaram e ainda facilitam para os filhos e estragam tudo. E conheço também famílias onde os pais dificultaram demais e criaram filhos amargurados…

    Nesse momento onde a minha limitada compreensão da vida me coloca em uma sinuca, eu peço ajuda a uma sabedoria maior, acima de mim… E tenho me guiado por essa luz maior, que coincide com o melhor da vida: Jesus.

    Num mundo atual secularizado, egoísta e dito racionalista parece estranho alguém aparentemente racional citar Jesus. Afinal, a religião histórica e o caleidoscópio religioso atual nos mostra que “coisas de Deus” são uma esquizofrenia só… Sim, é mesmo uma esquizofrenia só… Mas essa esquizofrenia não tem nada a ver com a sobriedade, lucidez e sabedoria que vem de Jesus. Se conseguirmos escapar a esquizofrenia religiosa e com atenção, fome e sede buscarmos o entendimento, ele vem…

    Pois bem, voltemos ao tema…

    Percebi que não posso dar moleza para meus filhos e também não posso ser ruim para eles. Terei que ensinar pelo exemplo; então vou abrir mão de minha “tranquilidade” e caminhar o caminho com eles… Nada de ver o pai de pernas para o ar tomando uma cervejinha na praia… Podemos até relaxar e curtir as folgas, mas depois de exercermos nossos dons… Não vou deixar meus filhos caírem no limbo de significado de vida que a sociedade atual está sofrendo… E se o melhor ensino é com o exemplo, vou dar isso a eles. No final das contas fica o ensinamento maior: o amor. Se amarmos nossos filhos de verdade, mas de verdade mesmo, vamos saber fazer o que é certo. Mas se não amarmos, vamos sempre buscar o caminho mais fácil, nos esquivarmos de responsabilidades, vamos terceirizar a criação e educação deles, vamos deixá-los no smartphone, no video-game, no Netflix, na escolinha, com a babá, etc, etc… Se não amarmos nossos filhos de verdade vamos escolher o caminho do menor esforço… E vai dar merda! :-)

    A vantagem, FTA, é que vou poder mostrar para meus filhos que não precisam ser gananciosos e loucos por sucesso, e nem tão pouco preguiçosos e esvaziados de significados. Não precisamos seguir a manada. Podemos enxergar acima do paradigma social vigente. Se você parar para pensar vai ver que muitos paradigmas estão impregnados em nossos pensamentos. E se você tiver um paradigma maior e mais iluminado, é bem melhor…

    Abraço!
    Leitão

  8. 8 Leitão

    Oi Ricardo!
    Bom dia!

    Sim, a Grazziotin é bastante interessante. Tem mantido um bom desempenho. Pode dar atenção para ela pois ela merece…

    Um abraço!
    Leitão

  9. Legal Leitão que você gostou, aproveito para outro artigo, dessa vez escrito por mim. Abs!

    “E se você tivesse começado uma carteira de ações desde o dia em que nasceu?”

    Recentemente minha vida mudou quando recebi a maravilhosa notícia de que vou ser papai de uma menina. E junto com a felicidade imensa, momentos após a ficha ter caído, veio um surto de desespero envolvendo várias questões, dentre elas a financeira. Tenho uma vida equilibrada, mas acredito que a chegada de um novo membro sempre traz uma dose extra de preocupação. Minha certeza é de que vou ser o financiador de vários serviços que a iniciativa pública não provê com qualidade, como saúde e educação. Não imagino que daqui a 18 anos, vão existir boas universidades públicas no Brasil. Não conto com nada, absolutamente nada.

    Assim como todos riram quando Buffett disse que não entende nada do mercado de ações (e que sim entende de negócios e empresas), meus amigos riram de mim quando falei não acreditar em previdência privada – que foi justamente o que todos me aconselharam a começar a fazer já que estava preocupado com o futuro da minha filha.

    Foi então que após uma reflexão decidi fazer duas coisas: A primeira seria começar a montar uma carteira de ações com pequenos aportes mensais desde a data de seu nascimento – a qual seria transferida integralmente para o nome da minha filha quando ela completasse 18 anos. A segunda é que trabalharia desde cedo com ela em sua educação financeira, e aí me lembrei de um exemplo muito bacana de uma metodologia desenvolvida pelo meu ex-sogro na criação de suas duas filhas.

    Na hora que as meninas começaram a demandar a tal mesada, ou no caso dele, semanada – para custear lanches na escola e pequenos gastos, ele usava a seguinte técnica: Não lembro exatamente os valores, mas vamos supor que ele dava R$ 30 por semana, dinheiro que era entregue toda segunda-feira. No domingo a noite, as meninas deveriam devolver para ele um terço da semanada, ou seja, R$ 10. Se elas devolvessem o dinheiro na data combinada, elas receberiam novamente outros 30 reais. Caso elas gastassem tudo, só receberiam metade do valor para a próxima semana. Estava aí a primeira lição de como desde cedo começar a administrar bem seu próprio dinheiro.

    A segunda coisa que ele fazia, era aplicar todo o dinheiro devolvido. Ele pegava os 40 reais recebidos e comprava alguma ação no final do mês para elas. Mesmo que fosse uma ou duas ações apenas, contudo obrigava as filhas a assistirem o ritual de compra, e a escutarem alguma coisa sobre a empresa ou o mercado de ações. Aproveitava para explicar de maneira lúdica sobre dividendos, e com o passar do tempo, entregava para as filhas 20% do valor do dividendo da carteira delas para gastarem no que quisessem (desde que também acompanhassem onde os outros 80% estariam sendo reinvestidos).

    Com isso ele conseguiu criar um sólido conhecimento financeiro nas filhas, além de ter provido carteiras que para jovens de 18 anos era muito mais dinheiro do que teriam quase todas as amigas, e que se bem cultivadas durante a idade adulta, garantiriam uma vida tranquila aproveitando o efeito do tempo e dos juros compostos. Era um ótimo pontapé inicial, que eu, por exemplo, adoraria ter recebido.

    Hoje agradeço ao meu ex-sogro e amigo por ter me introduzido ao mundo das ações e vejo o valor que se tem em tratar um assunto que é quase um tabu para crianças e que os pais evitam discutir por acharem feio: dinheiro e educação financeira de uma maneira geral. Precisamos falar sim de dinheiro com os nossos filhos para que evitem erros que todos nós já cometemos em determinado momento de nossas vidas e para que cresçam sem depender nem do governo nem de ninguém.

  10. 10 Zano

    SLCE e FESA tiveram bom desempenho, projetado por seus ótimos fundamentos.

  11. 11 Leitão

    Oi Will!
    Boa noite!

    Desculpe-me a demora, estive fora o dia todo…

    Gostei muito de seu artigo e agradeço por compartilha-lo aqui com a gente! Muito bom mesmo, bem escrito e com uma leitura fluida, que dá vontade de continuar até o final. Você escreve bem! Rsss…

    Gostei da ideia de seu ex-sogro! Vou anotar aqui e adaptar para meus filhos em breve, rsss…

    Sim: educação financeira desde cedo! Isso é importante! E educação para a vida desde cedo também, pois hoje em dia vejo que as pessoas não estão sabendo administrar seu dinheiro e não estão sabendo viver também, rsss….

    Abração!
    Leitão

    ——————————
    Oi Zano!

    Sim, as duas estão melhorando bastante seu desempenho nos lucros, vale a pena acompanhar… Mas não olhe cotações, olhe os lucros!

    Um abraço!
    Leitão

  12. 12 Paciente

    Muito boa a ideia do ex-sogro do Will com a mesada/semanada e investimento em ações, obrigado por compartilhar!

    Aqui em casa por enquanto estamos nos títulos do Tesouro direto há 3 anos p/filho, pq eu não quis dor de cabeça com papelada de CPF desde cedo p/piva, mas vai ter sua carteira de ações ainda jovem e vou adaptar esse esquema aí.

    Abc,

    Paciente

  13. Obrigado pelas palavras Leitão e Paciente. Precisando de qualquer coisa estou por aqui :)

  14. 14 Tiago Oliveira

    Leitão e Will, excelentes reflexões! Obrigado por compartilhar esses pensamentos conosco.

    Concordo inteiramente com a ideia de que o amor genuíno nos inspira a tomar o caminho certo e não o caminho mais fácil, cheio de atalhos viciosos…Isso não elimina o risco de falhas no julgamento do que é certo ou errado, mas já é um enorme passo para que bons valores sejam partilhados com aqueles ao nosso redor, sejam filhos, esposas, amigos, etc.

    Agora, voltando um pouco o assunto ao mercado, gostaria de fazer um registro pessoal aqui, pois acho que alguns colegas que frequentam o blog podem compartilhar do mesmo sentimento: em momentos de alta acelerada, como é difícil manter a cabeça tranquila, sem ficar olhando as cotações diariamente e pensando em realizar lucros. Parece que tudo aquilo que aprendemos durante muito tempo de estudos (incluo esse blog como uma das principais e mais produtivas fontes) fica escondido num cantinho do cérebro, lutando pra não deixar a gente se auto-sabotar…

    Não é a toa que poucos conseguem ter uma vida longa e vitoriosa no mercado de ações. Não é fácil MESMO!

    Eu sigo firme por aqui, seguindo o caminho trilhado de aportes graduais e tentando fugir das armadilhas da manada.

    Grande abraço a todos e ótimos investimentos!!

  15. 15 Daniel Batista

    Leitão, boa tarde.
    Tem como apresentar o gráfico de BVMF3 com Fibonacci, aqui pra gente?!
    Um abraço e ótimo final de semana

  16. 16 Leitão

    Oi Tiago!
    Obrigado pelo comentário! Essa troca de experiências é que enriquece o Blog aqui…

    Sim, não é fácil fazer diferente da manada… O instinto de seguir o grupo é forte, primitivo… Mas manter a tranquilidade e disciplina nas baixas e nas altas é que faz a diferença…

    E vamos que vamos!

    ———————————
    Oi Daniel!
    Eu acompanho a empresa mas não posto aqui no Blog. Acompanho muitas empresas e não dou conta de manter todas atualizadas por aqui, seria improdutivo. Por isso sempre mantive umas principais para fins de acompanhamento e discussões…

    Vou ficar devendo essa :-)

    ———————-
    Abraços!
    Leitão

  17. 17 Daniel Batista

    Sem problemas. Obrigado pela atenção como sempre!!


Participe! Deixe um comentário...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s