NATU3 – Natura saiu da carteira…

01jan18

Amigos, apenas para ficar registrado no histórico aqui do Blog, a Natura não faz parte mais de minha carteira de Investimento devido à piora nos Fundamentos. Eventualmente continuarei usando apenas para Especulação.

Abraços!
Leitão



6 Responses to “NATU3 – Natura saiu da carteira…”

  1. 1 Anônimo

    Que tal CIEL3, Leitão?

  2. 2 Leitão

    Oi “Anônimo”! (Você esqueceu de dizer seu nome ou nickname)

    A Cielo tem mantido bons resultados, vale a pena acompanhá-la sim… Veja no meu ranking:

    https://leitaoemacao.wordpress.com/tag/ranking/

    Abraço!
    Leitão

  3. 3 Anônimo

    Vc ainda mantém a ciel3 na carteira, mesmo com essa enorme perda de margem? Abs

  4. 4 Leitão

    Oi “Anônimo”!
    Bom dia!

    Deixe seu nome ou um apelido fictício ao comentar, por favor… O ambiente virtual já é virtual demais, e com um nome fica mais pessoal… :-)

    Sim, mantenho a Cielo em carteira… ela perdeu preço de mercado, mas os fundamentos permanecem aceitáveis… é muito importante separar preço de bolsa com a realidade dos fundamentos…

    Veja o caso da Vale, que tem fundamentos ruins, mas continua sendo bem precificada. A bolsa tem muito disso: empresas ruins que são supervalorizadas e vice-versa…

    *Dica: Pode postar suas dúvidas no Chat do mês, veja:
    https://leitaoemacao.wordpress.com/tag/chat/

    Abraço!
    Leitão

  5. 5 Mendes

    Leitão, boa tarde,

    Pegando o gancho do seu último comentário sobre Cielo e Vale, eu tenho uma visão um pouco diferente.

    No caso da Cielo, ela ainda mantém bons fundamentos, mas a própria empresa já destacou que suas margens e lucros continuarão caindo. Ela já baixou guidance e td mais… ou seja, o mercado está olhando pra frente e não para seus números passados. Sim, o futuro a Deus pertence, mas em se tratando de mercado financeiro, se não estivermos atento com uma gestão mais ativa das nossas empresas, podemos sair muito tarde de uma posição. Pra mim, a Cielo continuará caindo, pois seu futuro está incerto, não sabemos em que patamar de margens e lucros a empresa irá parar. Setor com competição acirradíssimo e sem barreiras de entradas. Como antes da queda ela vinha com indicadores “inflados”, entendo que o mercado agora vai precificá-la na média, sem falar que para voltar a ter crescimento de lucros como antes será bem difícil.

    Já a Vale eu vejo exatamente ao contrário. Não vou entrar aqui no mérito da tragédia, pois é algo que fica muito além desta análise. Focando então apenas nos seus números, podemos verificar que um novo ciclo de crescimento pode estar se aproximando. Mesmo com multas e interdições de barragens, etc, o preço do minério tem subido bastante, entre outros fatores que podem fazer ela ter bons lucros. Ou seja, como é uma empresa cíclica, o momento de entrar é antes dos resultados bons aparecerem, pois depois ela já estará precificada e não teremos margem de segurança.

    Enfim, analisar apenas o histórico de dados de uma empresa é imprescindível e pode ser mais tranquilo e seguro para investirmos, mas ao mesmo tempo podemos ficar engessados demais em uma posição, sem falar que a nossa margem de segurança na empresa também reduz bastante. Olhando só os dados passados, ainda estaremos fazendo preço médio em Cielo a qual não sabemos onde é o fundo, e deixando de comprar um novo ciclo de crescimento (ou de pelo menos recuperação pós Brumadinho) em Vale.

    Grande abraço,

    Mendes

  6. 6 Leitão

    Oi Mendes!
    Obrigado pelo comentário!

    Sim, sua análise não está errada. A Estratégia é que é singular, é uma opção sua nesse caso. Não está errado, só é diferente.

    Entendo e concordo, a Cielo está com seu futuro com bastante desafios. Mas ainda assim prefiro analisar o Presente a apostar no Futuro. Mas minha posição com ela é segura, mesmo que quebre, não vai gerar grande problema no conjunto da carteira.

    O presente da Vale (e seu histórico inteiro nos últimos anos) é bastante problemático. Mesmo sem tragédias e etc, ela já não estava retornando valor conforme no passado, e sua precificação na bolsa é visivelmente especulativa, sem lastro… o que ocorre com muitas empresas, supervalorizadas pela fama (A Ambev, por exemplo, vive cara, supervalorizada… é uma excelente empresa, mas sempre inflacionada…).

    O problema de tentar vislumbrar futuros é que colocamos o pé no incerto. O presente já é bastante complicado, imagina o futuro.

    Abraço!
    Leitão


Participe! Deixe um comentário...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s