CHAT 12 a 18/jun

12jun17

Leia também…
Histórico de Chat’s (muitas dicas!)

Receba um resumo semanal desse Chat, toda segunda-feira...
Mais: Antes e depois  |  Melhores artigos do Blog  |  Chat’s  |  Livros
      RSS dos comentários



10 Responses to “CHAT 12 a 18/jun”

  1. 1 Leitão

    Bom dia, amigos!

    Que tenhamos sabedoria!
    Abraços e ótima semana a todos!
    Leitão

  2. 2 Galo

    Leitão,
    acompanho seu blog já algum tempo e está nos meus planos fazer seu curso.
    Percebo que você é uma pessoa muito sensata e sábia em todos seus comentários, por isso gostaria de saber sua opinião, ou melhor, seus conselhos.
    Sabemos que para obter a tão sonhada independência financeira, precisamos fazer vários sacrifícios, levar uma vida mais frugal.
    Porém, o foco excessivo nesse objetivo tem me tornado um esposo um pouco “chato”. Devido a um excesso de minha parte em economizar, acabo entrando algumas vezes em conflito com minha esposa e percebo que tenho deixado isso virar quase que uma obsessão.
    Minha filha está hoje com 2 anos e minha esposa está se dedicando exclusivamente a educação dela, o que por hora, causou uma queda na nossa renda familiar. Porém, vejo a educação/criação de minha filha como o maior investimento que poderia fazer nessa terra.
    Como balancear a necessidade de frugalidade/economia com o não deixar de experimentar e usufruir um pouco o que o dinheiro nos propicia?
    Obrigado desde já pelas ponderações.
    Abraço.
    Galo

  3. 3 Leitão

    Oi Galo!
    Obrigado pelas visitas e obrigado também pela confiança, fico feliz em poder ajudar…

    Essa sua questão é fundamental! Agradeço pela pergunta pois temos mesmo que parar de vez em quando para afinar os instrumentos, afiar o cerrote, conferir a rota… Não podemos ficar feito máquinas, robotizados ou alienados como a maioria das pessoas tem sido nesses últimos tempos…

    A primeira coisa que tenho que lhe dizer é Parabéns!! Sou do mesmo pensamento que você no sentido de ter tempo com os filhos. Ter sua esposa em casa para poder dar atenção total é um privilégio para sua filha e para você e ela também. Penso que a “profissão” de mãe é a mais importante de todas. Parabéns para a sua esposa também. Decisão importante que ela tomou e que Deus a abençoe nessa missão, que precisa de muito amor e sabedoria hoje em dia, senão a criança acaba ficando mais na frente de uma TV/Computador/Tablet do que com os pais propriamente dito… Estar com os filhos não é a mesma coisa do que vivenciar com os filhos… Educar dá trabalho e exige intenção em tudo que fazemos. É o exemplo diário, quotidiano, que educa muito mais do que palavras (com tantas “modernidades” hoje em dia é fácil cair na tentação de terceirizar o tempo com os filhos)…

    Sobre a questão da austeridade no orçamento familiar, entendo bem como é… Não é fácil, mas é questão de criar bons hábitos e isso leva tempo… Eu estou com 8 anos de relacionamento com minha esposa e fui plantando as idéias aos poucos, desde o começo. Hoje em dia as rédeas estão bem justas e no controle, mas isso levou tempo e mesmo hoje não posso bobear… Não sei quanto tempo tem procurado desenvolver essa disciplina em casa, mas continue aos poucos que as ideias vão se fixando com sua esposa…

    Mas viver com frugalidade não deve ser um sacrifício. Tem que se tornar um estilo de vida mesmo, algo natural. Sei para nós homens isso pode ser mais fácil, mas para as mulheres não é… Depende muito da carga cultural que sua esposa já trouxe desde jovem, e isso vai influenciar no trabalho que terá para adequar essa cultura…

    Sua família é a coisa mais importante do mundo. Tem que demonstrar isso o tempo todo e não necessariamente isso envolve dinheiro. Você pode ser austero nas finanças e mais leve nas demais áreas… Sei que é difícil. O papel de vilão fica com a gente mesmo.

    Tente evitar os excessos, ter sempre uma autocrítica afiada. Desenvolva as disciplinas familiares com calma e tempo. E tudo que fizer, faça com amor. O amor cobre uma multidão de erros. Ainda que você conquistasse todos os objetivos financeiros, sem amor, de nada valeria. E mesmo que você não conquiste tudo que possa desejar, se manter o amor, tudo valerá a pena… Palavras de Jesus…

    Um abraço e que Deus lhe dê sabedoria! Precisando, estou por aqui!
    Leitão

  4. 4 Galo

    Poxa Leitão, muito obrigado pelas suas palavras.
    A não terceirização da educação é muitas vezes mal vista pela nossa sociedade. Onde já se viu uma mulher ficar em casa SÓ cuidando do filho? Essa é uma bandeira que buscamos defender, que tem exigido grande esforço mas já temos colhidos os primeiros frutos desse grande investimento.
    O equilibrio em todas áreas de nossa vida é algo dificil de ser alcançado, que exige esforço e também uma conexão com algo que vai além do que conhecemos e podemos ver. É a conexão com o nosso criador, com a natureza e com o que realmente importa.
    Sem dúvida a resposta pra maioria dos nossos problemas está no amor. E esse deve ser cultivado, nos pequenos gestos, no dia-a-dia, e no meu caso, acho que a busca pela independência financeira estava contribuindo para me fazer esquecer disso.
    Obrigado mais uma vez.
    Grande abraço e espero podermos bater mais um papo sobre isso quando fizer o curso.
    Galo

  5. 5 Leitão

    Legal, Galo! Disponha!

    “Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida” (Provérbios, 4:23)

    :-)

  6. 6 Homem de Ferro

    Legal esses depoimentos.

    Recentemente tive um filho, o Natan. Vai completar 5 meses em breve. Minha esposa resolveu, por conta própria, deixar o trabalho e se dedicar à educação de nosso filho. Apoiei a decisão. Ela pretende se manter nessa profissão até que o Natan complete 5 ou 6 anos. Não concordamos em terceirizar a educação de nosso filho até esse limite onde consideramos que a partir de então ele começará a entender melhor as coisas, com sua formação de princípios e moral encaminhada.

    Com relação ao controle dos gastos, venho cultivando esse hábito com minha esposa desde que nos casamos em 2010. No começo foi mais difícil, mas hoje em dia ela me chama atenção frequentemente quando esqueço a luz acesa de alguns cômodos em casa e me pergunta se sou sócio da empresa fornecedora de energia… rsrsr. Ela tem sido fenomenal e às vezes me pergunto se não estou sendo muito rigoroso com as finanças. Antes do bebê tinha como alvo viver com 70% dos meus ganhos. Agora com o nascimento do bebê tenho margem suficiente pra bancar os gastos extras e soma-se a isso uma promoção no trabalho. :) Percentualmente os aportes devem diminuir mas nominalmente devem se manter estáveis com os que já vinham sendo feitos.

    Sempre faço o orçamento do mês e deixo ela ciente das possibilidades. Isso tem ajudado bastante. Sempre que ela planeja algum gasto me pergunta sobre o orçamento e sobre a possibilidade de realizar. Procuto ter flexibilidade nesses aspectos e de vez quando premiar a esposa pelos sacrifícios que vem sendo realizados. Aporto um pouco menos, mas vale a pena.

  7. 7 Leitão

    Oi Homem de Ferro!

    Legal demais esse seu depoimento!! Obrigado! Serve de apoio a todos aqui… a gente aprende muito uns com os outros!

    Parabéns para você e sua esposa pela boa administração familiar! É isso ai!

    A ideia do Orçamento Familiar é muito válida sim. Fazer um Orçamento Anual para ter boa noção de onde vem e para onde vai os recursos ajuda muito e permite ter uma foto prática das alocações…

    Abração!
    Leitão

  8. 8 Galo

    Legal Homem de Ferro.

    É bom ver que tem pessoas que também tem a mesma filosofia e também estão “remando contra a maré”.
    Inclusive conversando com minha esposa percebemos que optar pelo caminho menos trilhado, não ir pelo caminho onde a “manada” e maioria estão indo, costuma nos trazer maiores ganhos tanto nos investimentos quanto na vida.

    Só gostaria de fazer uma observação que acho importante:
    o fato da minha mulher (e imagino que no caso da maioria) estar em casa cuidando da nossa filha se deve principalmente ao fato de que a renda que eu ganho é maior do que a renda da minha esposa. Se ela tivesse uma carreira e sua renda fosse maior que a minha, provavelmente eu estaria em casa (isso acontece bastante nos países nórdicos devido a licença paternidade).

    []s

    PS: Leitão, fica a dica pra quem sabe incluir um módulo de extensão ao curso sobre orçamento e independencia financeira familiar. :)

  9. 9 Anônimo

    Leitāo como vai. ?
    Sempre faço minhas leituras também, e vejo que estamos com muitas ações em congestões maduras. .com petro por exemplo. Não seria uma boa hora para atualizar os gráficos. Obrigado e abraços Renato

  10. 10 Leitão

    Opa! Estive fora no feriado!

    Legal, Galo! :-)

    Oi Anônimo! Estou acompanhando e essa semana já deve ser possível fazer leituras melhores depois da bagunça recente…

    Abraços, pessoal!


Participe! Deixe um comentário...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s