As eleições de 2014 e a bolsa de valores

22maio14

O amigo leitor Willyan leu um artigo em uma revista sobre isso e me perguntou:

“Leitão, isso tem procedência? Acha que grandes oscilações estão por vir após as eleições?”

——————-

Oi Willyan!

A bolsa de valores, no curto prazo, é regida por comportamento de massa, boatos, notícias, etc… A complexidade é imensa e é tolice tentar justificar “subiu 2% por causa disso, desceu 3% por causa daquilo”. Tolice e perda de tempo. E no longo prazo é regida por fundamentos, finanças, lucro empresarial. Ponto. Toda explicação além disso é dispensável, só serve para “encher linguiça”, como falamos aqui em Minas.

O que devemos fazer é:

– No curto-prazo, especular com técnica e não com achismos;

– No prazo-sempre, investir em boas empresas e crescer com elas, sem futurologias.

Portanto, tanto faz se a presidenta(ic!) é a Dilma, o Tiririca ou a FIFA. Temos que investir de forma séria sempre, independente se o presidente é bom ou ruim, pois, afinal, gestão ruim é o que mais ocorre… Se for esperar gestão pública de qualidade para investir na bolsa é melhor sentar e abrir uma cerveja…

Abraço!
Leitão
—————————-
Quer comentar? Alguma dúvida? Deixe uma mensagem…

Leia também…

Como seria sua vida caso tivesse R$ 3,6 milhões?

> Não há fantasmas na bolsa de valores!

Momento atual econômico com cachaça-mineira 



41 Responses to “As eleições de 2014 e a bolsa de valores”

  1. 1 Pedro Paulo

    Interessante…
    Mas e quando a gestão ferra com a economia.
    Por exemplo, em caso de dívidas altíssimas e inflação crescente.
    Acho que é o que ocorreu na Argentina….você acha que mesmo nesse cenário a bolsa de valores é o local adequado para construir patrimônio?

    Um abraço,
    Pepe

  2. 2 Pedro Paulo

    Pergunto isso porque o Brasil já teve seus dias de Estagflação e crises econômicas….Nada impede que voltemos a esses dias.
    Ainda mais considerando o que você chamou de Prazo-sempre.
    Confesso que isso me aflige muito….já que confio boa parte de minhas economias no investimento de longo prazo em empresas que parecem saudáveis…..
    Manter a saúde com uma presidenta dessas não deve ser fácil pra nenhuma empresa.
    Abraço

  3. 3 Leitão

    Oi Pedro!

    Essa é a questão: tente encontrar ou imaginar uma gestão que não ferre com a economia… Imagina na época do plano cruzado, plano collor… imagina na época da guerra do golfo, ou do atentado de 11/set nos EUA… em fim, a todo momento da história temos problemas, mas mesmo assim temos boas e más empresas….

    O segredo é: 1) Procure as boas empresas, que geram resultados independente de problemas econômicos e 2) mantenha uma estratégia segura, que também vai ser independente de gestores públicos ou problemas econômicos. Pronto.

    Um abraço!
    Leitão

  4. Vale lembrar que o anti-exemplo tambem eh valido. Mesmo com todo mundo falando q o LULA iria ferrar com a economia, mesmo com o mensalao explodindo em 2005, mesmo com toda aquela aura anti-capitalista do LULA, a bolsa de valores nao tem do que reclamar durante o periodo que ele esteve la no planalto.

    Ou seja, a Dilma pode ser a pior escolha para os proximos 4 anos, mas isso nao implica necessariamente que o IBOV, ou que o IDIV, ou que seu portfolio va ruir…..

  5. 5 Leitão

    Isso mesmo, Tiago!
    Bom comentário! Obrigado!

    Por isso basear nossas decisões de investimento nas “expectativas” é tolice. E ficar com medo, paralisado, igualmente por esse motivo também é perder tempo e dinheiro.

    Abraço!
    Leitão

  6. 6 Pedro Paulo

    Sim. Eu compreendo o argumento de vocês. Tanto que eu faço meus investimentos sabedor dessas questões.
    O problema é que guerra do golfo, plano cruzado, 11 de setembro, ocorreram décadas atrás.
    O ponto é que em caso de crise, teu patrimônio vai sofrer. As ações serão as primeiras a serem atingidas. Daí me questiono: já pensou passar anos acumulando ações de boas empresas e exatamente no momento em que vou usufruir os dividendos, uma crise dessa se instala?
    O contrário também pode ser considerado: imagina acumular ações em longos anos de recessão e, ao se “aposentar”, o mercado entra no período bullish. Imagina você ter de esperar outra década para poder se aposentar.

    Assim, meu ponto é que não é sem sentido ignorar o contexto em que está inserido a bolsa de valores.

    Se alguém conseguir dar um exemplo de como deve se comportar o investidor nesses cenários tenebrosos, dada a aparente tranquilidade de vocês, seria por demais interessante.

    Desculpem se o tolo precisa de desenho pra entender as coisas.

    Grande abraço!

  7. 7 Leitão

    Oi Pedro!

    Quando comentei não me referi a você, desculpe-me se o “tolo” pareceu direto. Falei de forma geral, conceitos aplicáveis a todos…

    Mas a resposta a seu questionamento está contida nas mensagens anteriores.

    Por exemplo: nos últimos 10 anos quantas por quantas “crises” ou problemas já passamos? E nos próximos 10 anos, por quantas mais passaremos?

    Se está com a visão correta do que é Investir, então não importarão as “crises” vindouras. Mas se está com a visão errada, com crise ou sem crise vai continuar com medo e patinando…

    Mas afinal, então, qual á tal visão correta? Resposta: O Blog inteiro é sobre isso…

    Abraço!
    Leitão

  8. 8 Pedro Paulo

    Obrigado pela resposta, Leitão. Muito gentil.
    Eu é que peço perdão se pareci agressivo….não foi a intenção. Não me senti ofendido, só tentei fazer uma ironia. Relendo meu texto, ficou estranho mesmo. Desculpe.

    Talvez meu comentário tenha sido influenciado por um estudo que li de um pessoal que defende a Taxa Segura de Retida (4%). Já estudou sobre isso? Tem muito gringo que defende essa ideia.

    O estudo indica que se o cidadão se aposenta no inicio de um mercado bullish, ele está ok. Mas se isso acontece no início de um mercado bearish, ele está fu fu……os 4% podem corroer em demasia o principal e comprometer seu patrimônio.

    Desculpe ocupar tanto espaço na tua cozinha, mas como eu sou uma pessoa que deposita muita confiança na possibilidade de me aposentar precocemente (digamos que com 15 anos de carreira), isso soa um pouco assustador.

    Um abraço.

  9. 9 Leitão

    Oi Pedro!

    Tá tudo bem!

    Pois é… teorias sobre a questão da Independência Financeiras tem muitas. Não faltam teóricos. Agora, na prática mesmo, é que quero ver… Meu pai já falava assim “Na prática a teoria é outra”. E o velho era pratico mesmo.

    Eu falo o que faço e faço o que falo. Vivo de meus investimentos na prática, de verdade, sem teorias…

    Não tenha medo. E se der medo, vai com medo mesmo. Vale a pena atingir seus objetivos. Depois dá tudo certo!

    Um abraço!
    Leitão

  10. 10 Li

    Pedro, me parece que está havendo uma pequena confusão: o preço das ações e os dividendos pagos.
    Se amanhã se instaurar mais uma crise qualquer, as boas empresas continuarão se organizando para manter seus lucros dentro daquele cenário e, dessa forma, distribuindo seus lucros, porém o preço de suas ações poderão subir ou descer e é com isso que não devemos nos preocupar. Agora, se eu perceber que aquela empresa que era bem administrada não está sabendo atravessar a crise, portanto não poderá mais dividir seus lucros – pq não os tem mais – monto uma estratégia e pulo fora.

    ( se eu entendi errado, desculpem-me, mas ando trabalhando tanto que já ando confundindo tudo)

  11. 11 Vilanova

    Leitão, ótimo comentário – objetivo e elucidativo -. Concordo plenamente que o achismo só prejudica a ação do investidor. O importante é o conhecimento para não ser enganado pela “máfia da bolsa”!!!
    Parabéns pelos comentários sérios e educativos sobre a Bolsa de Valores. Um abraço.

  12. 12 Leitão

    Oi Li, oi Vilanova!

    Obrigado pelos comentários, pessoal!

    Grande abraço!
    Leitão

  13. 13 Jovem há mais tempo

    Vi seu chat de hoje. Excelente e lógico como sempre.
    Sobre crises, nem precisa falar ,rsrsrsrs….Eu nasci em 1951…
    Após saída meio acre em 1945 de Getúlio Varas, o país tornou-se nossa primeira e ins(c)ipiente democracia.
    1. Crise da saída de GV e entrada do General Gaspar Dutra em 1946 e saída em 1951.
    2. Crise da volta de GV em 1951, pelas urnas.
    3. Crise devido a morte de GV em 1954.
    4. Crise em 1955 quando setor do Estado Maior de JK queriam impedi-lo de assumir a Presidência. O Gen. Lott garantiu JK no poder até 1960.
    5. Crise entre UDN e PSD devido aos planos de JK de criar Brasília.
    6. Crise pela vitória do maluco do Jânio Quadros em 1960.
    7. Crise devido à renúncia do maluco em 1961, deixando o Brasil nas mãos de Jango.
    8. Crise devido ao Referendo entre parlamentarismo e presidencialismo em 1962.
    9. Crise da tomada ao poder pelos militares em 1964 até 1985.
    10. Retorno a ins(c)ipiente democracia em 1986, mas temerosos com a morte do “salvador da pátria” Tancredo Neves.
    11. Crise pela renúncia do Collor, devido às denúncias do PT por te roubado um Elbinha da FIAT (imagine a raiva dele hoje kkkkkkk).
    12. Crise pela eleição de Lulla e os investidores ficaram temerosos…

    Ufaaaa !!!
    Abração !
    Jovem há mais tempo

  14. 14 Leitão

    Oi César!
    Uma verdadeira aula de história! E melhor, história vivida! Obrigado!

    Grande abraço!
    Leitão

  15. 15 Amarildo

    Olá Pedro.
    Vou lhe dar um exemplo de uma empresa que já foi boa e hoje está terrível.
    A USIM5. Em 29/01/1999 as ações dela valiam R$ 0,34 e em mais de uma década ou seja, no dia 23/05/2014 vale R$ 8,30, ou seja, uma valorização de 2.441%, ações é investimento de longo prazo mesmo e se plantar e regar vai colher. Agora imagina uma ótima empresa.

    E veja quantas crises passamos neste período, eleição do Lula, 7 de setembro, crise de 2008 ….

    A inflação desde 1993 segundo IBGE ficou em 1015%, por isso que eu tenho certeza que investir em ações é um excelente negócio.

  16. 16 Oscar

    Olá Amarildo.

    De acordo com dados extraido do bmf&bovespa a ação da USIM5 ou melhor USIM4 era negociado em 29/01/1999 no valor de R$ 2,75
    Para confirmar acesse o link
    ‘http://www.bmfbovespa.com.br/sig/FormConsultaMercVista.asp?strTipoResumo=RES_MERC_VISTA&strSocEmissora=USIM&strDtReferencia=01-1999&strIdioma=P&intCodNivel=2&intCodCtrl=160’
    ou seja, uma valorização de 201,81%.

    A inflação acumulada correspondente ao período de 01/1999 ate 04/2014 de acordo com o IPCA-E foi de 168,34%, ou seja o 2,75 da época corresponderia R$7,38.

    Como sou desconfiado com relação ao índice do governo. rsrs
    Peguei o IGPM correspondente ao mesmo período. 275,15% que corresponderia a R$10,32.

    Aproveitei e simulei o investimento em poupança antiga, a taxa Selic e o CDI. para o mesmo período de 29/01/1999 a 23/05/2014.
    Obtive:

    Poupança 235,19% — R$ 9,22
    Taxa Selic 713,72% — R$ 22,38
    CDI 703,48% — R$ 22,10

    A simulação foi feita utilizando a Calculadora do Cidadão do BCB disponível no link abaixo
    ‘https://www3.bcb.gov.br/CALCIDADAO/publico/exibirFormCorrecaoValores.do?method=exibirFormCorrecaoValores’

    Um abraços

    Oscar

  17. 17 Leitão

    Oi Oscar!

    Na verdade o valor das ações que você obteve não estão ajustados com os Proventos. Esses valores que buscou são históricos estáticos, sem proventos.

    Com os valores de Proventos ajustados, o valor equivalente da USIM5 em 29/01/1999 é realmente em torno de R$ 0,30…

    Os dados do Amarildo estão coerentes…

    Um abraço!
    Leitão

  18. 18 Oscar

    Oi, Leitão!

    Por que devo descontar o dividendos recebidos ??? Como você calcula a rentabilidade de sua carteira ??? Você desconta o dividendo do valor investido ???

    Eu calculo com valor real venda mais o dividendo recebido menos o valor real investido. Mesmo assim não esta correto do ponto de vista da matemática financeira !

    Um abraço!
    Oscar.

  19. 19 Leitão

    Oi Oscar!

    A base de dados histórica de preços é sempre ajustada % descontando (considerando) os dividendos, para que os gráficos representem o investimento real do papel. É uma prática universal para garantir o aritmético nos gráficos: as corretoras fazem isso, os programas gráficos em todos os lugares fazem isso. Apenas o histórico fornecido pela BMFBovespa não faz, pois ela mostra o valor histórico estático real SEM os dividendos.

    O retorno de um investimento é o preço-atual + proventos-recebidos – preço-pago. Podemos controlar isso com uma simples planilha em Excel mesmo.

    Mas quando você vai analisar histórico antigos de 10 anos por exemplo, tem que usar o preço histórico ajustado com dividendos. Pode-se obter esse dado na sua corretora, ou diretamente na base de dados do seu programa gráfico (no meu caso Metastock).

    Resumindo: se usar o histórico estático real fornecido pela Bovespa não vai contabilizar os dividendos do período.

    Abraço!
    Leitão

  20. 20 Oscar

    Oi, Leitão

    O retorno de um investimento é o preço-atual + proventos-recebidos – preço-pago.

    O preço-pago é diferente do preço ajustada % descontando de dividendo.

    Quando voce usa o preço ajustada % descontado de dividendo voce esta subtraindo o provento recebido em vez de somar.

    Abraço!
    Oscar

  21. 21 Leitão

    Oi Oscar!

    Sim, isso. No seu controle da SUA carteira você vai fazer conforme a conta inicial.

    Por exemplo: Se você tem USIM5 em carteira já a 10 anos e está anotando tudo direitinho durante esses 10 anos, ok. Mas caso não tenha e queira apenas analisar o passado, ao buscar DADOS HISTÓRICOS ANTIGOS DE 10 ANOS ATRÁS, você não vai ter o valor dos dividendos anotados, por isso deve usar o valor histórico AJUSTADO (que considera os devidos DIVIDENDOS de todo período).

    Abraço!
    Leitão

  22. 22 Oscar

    Legal ! Leitão!

    Não que eu tenha USIM5 na carteira! prometo que irei usar o valor histórico AJUSTADO no cálculo no dia 29/02/2015 em sua homenagem ! rsrsr!

    Um abraço!
    Oscar

  23. 23 Amarildo

    Olá Oscar.

    Como o mestre Leitão explicou muito bem, como sempre…
    Utilizei dados fornecidos no gráfico da br.advfn.com.

    Meu intuito era demonstrar ao Pedro, o quanto investir em ações no longo prazo é vantajoso.

    Adoro acompanhar o blog e o buteco da turma, cada dia aprendo mais com todos.

  24. 24 Leitão

    Beleza, turma! ;-)

  25. Oscar,

    Nao prometa que ira usar… simplesmente use os dados historicos ajustados. Se nao usar, vai errar!!! Como Leitao explicou muito bem.

    Abracos

  26. 26 Pedro Paulo

    Valeu, pessoal. Especialmente ao Amarildo.
    Ajudou bastante.
    Um abraço,
    Pedro.

  27. 27 Alberto

    Oi, Leitao!!

    Vc sabe qual é a fórmula que é usado para calcular o preço ajustado descontando de dividendo?

    Um abraços !

    Alberto

  28. 28 Leitão

    Oi Alberto!

    Você está falando sobre o gráfico de preços normal né…. Se for isso, é percentual…. por exemplo: se hoje pagou 1,00 por ação de dividendos, pega isso e ajusta percentualmente na base de dados histórica inteira…

    O ajuste é feito a cada evento… se pagar 4 vezes ao ano vai haver 4 ajustes…

    Abraço!
    Leitão

  29. 29 Alberto

    Oi, Leitão!!

    Sim, É sobre o gráfico de preços normal!

    Mas esse percentual é calculado sobre preço pago ou sobre preço vendido?

    Valeu um Abraço!

    Alberto.

  30. 30 Leitão

    Oi Alberto!

    O ajuste é feito no na data-ex em cima do preço a mercado de fechamento e estendido a todo histórico.

    Por exemplo: fechou o dia em 10,00 e o percentual é de 2%, cai para 8,00 hoje e todo o histórico anterior também cai 2%, ajustando assim a base de dados completa…

    Abraço!
    Leitão

  31. 31 Alberto

    Oi Leitao!

    Acho que cheguei na fórmula do preço ajustado.

    preço_ajust = preco_merc * ( 1 – dividendo_pago / preço_fech_antes_exdiv)

    Vc deve estar se perguntando ? Por que da insistência do Alberto em achar a fórmula do preço ajustado?

    Fiquei impressionado com o questionamento feito pelo Oscar com relação!! ao preço ajustado, e resolvi comparar o resultado da rentabilidade com a equação normal com o que é obtido com o preço ajustado !

    Para minha surpresa deu resultado discrepante!! a princípio pensei que fosse erro de arredondamento!! mas acho que não é o caso !!!

    Um abraço!

    Alberto.

  32. 32 Amarildo

    Olá Mestre Leitão.
    É uma delicia, ver você esclarecendo as dúvidas da turma.
    Só de acompanhar as dúvidas e as explicações já aprendo um monte de coisas e reforço o que aprendi.
    Abçs.
    Amarildo

  33. 33 Leitão

    Oi Alberto!

    O preço histórico de ativos, ajustado, é coisa difícil de se manter. Por isso algumas fornecedoras de dados cobram pelo serviço. As que fornecem base ajustada de graça eu fico sempre sem saber se é confiável ou não… Uma antiga e muito confiável é a http://www.quotebr.com, que uso no MetaStock… Mas as fornecidas por corretoras, teoricamente, também são confiáveis…

    —————-
    Oi Amarildo!
    Obrigado! Estamos sempre aprendendo um pouco mais a cada dia, juntos! :-)

    ——-
    Abraços!
    Leitão

  34. 34 Alberto

    Oi, Leitão!!

    Vou dar um exemplo concreto do que estou falando ! Vamos pegar a recente
    alta da Petr4, de acordo o gráfico da apligraf o preço mais baixo de
    fechamento ocorreu no dia 17/03/2014 R$ 11,81
    E o preço mais alto foi no dia 22/07/2014 R$ 21,05

    Calculando a rentabilidade
    ret = (21,05 / 11,81 – 1) * 100 ret = 78,2387806943 %

    Calculando a rentabilidade com o preço normal.

    rent = ((preço-atual + provento_recebido – preço_pago) / preço_pago) * 100

    rent = (( 21,05 + 0,99757 – 12,57 ) / 12,57) * 100 rent = 75,3983293556%

    Dados extraido do BMF&Bovespa, o provento recebido e o JCP de 02/04/2014

    Um abraços!

    Alberto.

  35. 35 Alberto

    Oi, Leitão!!

    O uso de preço ajustado é uma FRAUDE !! Pois o seu uso produz rentabilidade maior do que acontece na realidade!!! Principalmente quando se calcula a rentabilidade no intervalo anterior a data ex-dividendo e posterior ao ex-dividendo !!!

    Atenção pessoal !!!!!! fica ai um ALERTA !!!!! NÃO USE PREÇO AJUSTADO PARA CALCULAR A RENTABILIDADE !!

    Use a fórmula tradicional para cálculo de rentabilidade !!!

    Rent = (preço_merc + dividendo_pagos – preço_pago) / preço_pago

    Um abraços!!

    Alberto

  36. 36 Leitão

    Oi Alberto!

    São duas coisas diferentes, veja:

    Quando se usa o Preço Ajustado não se contabiliza os Dividendos, pois já estão embutidos. Se for considerar então o Preço Ajustado a rentabilidade é o Preço Ajustado, e só.

    Quando se usa o Preço Histórico aí sim contabiliza os Dividendos. E em nossa carteira, nos planilha em Excel, vamos usar o preço histórico + dividendos mesmo, conta simples…

    O Preço Ajustado é usado só para representação gráfica.

    Mas seja um ou outro o efeito é o mesmo.

    Abraço!
    Leitão

  37. 37 Alberto

    Oi, Leitão !!

    Eu usei o preço ajustado sem contabilizar o dividendo !! É mesmo assim deu resultado discrepante !

    Um abraços

    Alberto

  38. 38 Leitão

    Ok, entendo… Por isso eu disse que o Preço Ajustado é usado só para efeito de análise gráfica, representação gráfica… Por que? Porque o ajuste é feito por terceiros… cada empresa pode errar de um jeito, ajustar eventualmente errado… base de dados de ajuste é dureza…
    Para análise gráfica isso não tem problema…

    Já para efeito de controle de rendimentos, sua carteira, o certo é fazer o SEU controle pessoal… em simples planilha Excel… anota-se os valores e datas de compras, anota-se os dividendos, etc… e assim você pode confiar, é seu…

    Abraço!
    Leitão

  39. 39 Alberto

    Oi, Leitão!!

    Pois é isso que estou falando !!! preços ajustado não serve para calcular rentabilidade !!!!!

    Um abraços

    Alberto.

  40. 40 Leitão

    Sim, preços ajustados não servem para controlar sua rentabilidade pessoal, mas servem para dar uma boa noção no tempo…

    Ninguém controla seus rendimentos pessoais com base em dados terceiros mesmo não (ou não deveria).

    Mas é preciso que haja esse histórico (mesmo que impreciso) para dar apoio nas análises… E a imprecisão é somente de longo prazo e pouca… para análise gráfica, curto prazo, isso não afeta em nada…

  41. 41 Alberto

    Oi, Leitão !!

    O preço ajustado não servem para controlar a minha rentabilidade pessoal, nem a tua e nem a de ninguem !!!! rsrs. Pensando bem talvez sirva para corretoras iludir alguns incautos !!!

    Leitão, acho que vc não olhou o meu post com o exemplo da Petr4

    https://leitaoemacao.wordpress.com/2014/05/22/as-eleicoes-de-2014-e-a-bolsa-de-valores/#comment-24226

    O cálculo da rentabilidade com preço ajustado da 78,24% e o cálculo da rentabilidade usando o preço normal da 75,40%, ou seja uma sobrevalorização de 2,84% para preço ajustado num intervalo de pouco mais de 4 meses!!!! Eu acho isso considerável !!!

    Um abraços.

    Alberto.


Participe! Deixe um comentário...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s